Compartilhe!

Café da manhã: Por que é tão importante?

por

Imagem ilustrativa.

CAFÉ DA MANHÃ: POR QUE É TÃO IMPORTANTE?
Por Tati K. Fischer *

Você já deve ter ouvido falar que o café da manhã é a refeição mais importante do dia, certo? Aí vem a dúvida: estou me alimentando bem nesta refeição ou não? Neste post vou explicar todos os principais mecanismos que tornam essa refeição tão imprescindível no nosso dia a dia e ainda disponibilizar alguns exemplos de como realizar esta refeição.

Primeiramente, iniciar o dia em jejum fará com que seu corpo economize energia, tornando o gasto calórico menor. Portanto realizar o café da manhã ajuda a acelerar o metabolismo, reduzindo a chance de acumular quilinhos extras. Consumindo o café da manhã você também vai sentir menos fome durante o dia todo e vai ser mais fácil controlar os beliscos fora de hora e as quantidades ingeridas nas próximas refeições.

Pela manhã é o horário que o cortisol (hormônio do stress) está naturalmente mais alto no organismo. Ficar em jejum só auxilia a aumentar ainda mais as taxas deste hormônio. Um desjejum realizado corretamente também ajuda a aumentar a sensibilidade à insulina, reduzindo a produção da mesma e prevenindo o diabetes, por exemplo.

O principal horário de “faxina” do nosso corpo é entre as 4h e 10h da manhã, portanto realizar uma refeição adequada pela manhã, que ajude a repor nutrientes, também facilita a desintoxicação do organismo. Um bom café da manhã também melhora a disposição e capacidade cognitiva, deixando você mais preparado para as atividades do dia-a-dia. O consumo de proteínas pela manhã facilita com que o organismo mantenha elevadas as taxas de serotonina (“neurotransmissor da felicidade”), principalmente evitando a queda no final da tarde, normalmente o horário que as pessoas sentem mais fome.

Um café da manhã adequado deve ter alguma fonte de proteínas (ex: quinoa, amaranto, chia, tofú, gergelim, tahine, patê de grão de bico, ovo caipira, atum, sardinha, etc.); alguma fonte de carboidratos (pães, biscoitos e panquecas sem glúten, de preferência à base de farinha de arroz integral ou com grãos e sementes sem glúten); e alguma fonte de vitaminas e minerais (frutas e sucos naturais).

Lembre-se também que nem tudo é permitido no café da manhã. Evite alimentos muito artificiais, industrializados, embutidos, carboidratos simples (açúcar e farinhas brancas), frituras e alimentos muito gordurosos. 

Exemplos de café da manhã:

  • Suco verde (1 maçã, 1 folha de couve, ½ limão, gengibre e ½ copo de água) + 1 colher (sopa) de quinoa em flocos
  • Panqueca sem glúten e geléia 100% fruta (sem açúcar e sem adoçante)

 ou

  • Salada de frutas
  • Chá de ervas
  • Pão sem glúten com sementes e patê de tofú
ou
  • Fruta fresca
  • Leite de soja com cacau
  •  Torradinhas sem glúten com tahine
ou
  • Suchá (suco de frutas com chá de ervas)
  • Omelete com legumes
  • Cookies integrais sem glúten

Então por aqui ficam essas dicas. Que tal a partir de amanhã dar mais atenção a essa refeição tão importante?

*A autora é nutricionista pós-graduada em
Nutrição Clínica Funcional, sócia-diretora da Clínica de Nutrição NutriCare,
localizada em Jaraguá do Sul – SC – Telefone: (47) 3055-0969.

4 respostas para "Café da manhã: Por que é tão importante?"
    • Oi Milena, na teoria sim, mas realmente essa pergunta deveria ser respondida por uma nutricionista (de preferência funcional, eu não sou…). Vc faz algum acompanhamento? Seria bom para ela ver qual a necessidade real do seu organismo. Um abração e sucesso!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *