Compartilhe!

Novo exame facilita diagnóstico de Intolerância à Lactose em bebês e crianças

por

01 (14)

Teste genético requer uma amostra de saliva ou algumas gotas de sangue

Matéria da Revista Crescer

Um novo teste para identificar a intolerância à lactose em bebês e crianças está disponível no Brasil. A partir de uma amostra de saliva ou de sangue, o laboratório examina um gene específico para verificar se o paciente possui intolerância congênita, o quadro mais grave da doença, que impede a criança de ingerir inclusive leite materno.

Funciona assim: nosso DNA possui um determinado gene que regula a produção de uma enzima chamada lactase. Essa enzima é responsável por quebrar a lactose, açúcar presente em todos os tipos de leite, em duas partes menores, a glicose e a galactose. Essas partes menores podem ser absorvidas pelo organismo da criança. Porém, se houver um problema nesse gene, a enzima não é produzida e o açúcar do leite não é quebrado. Em sua forma original, a lactose não é absorvida pelo corpo humano. Se não for digerida, a lactose acaba sendo é fermentada por bactérias do intestino, levando à diarreia – o sintoma mais característico.

Como o leite materno é um dos alimentos mais ricos em lactose, a intolerância congênita se manifesta nos primeiros dias de vida do bebê. Por isso o diagnóstico é tão importante, explica Armando Fonseca, pediatra e diretor-médico do laboratório que desenvolveu o teste genético no Brasil. Se confirmado o problema, o pediatra provavelmente receitará aos pais uma fórmula sem lactose, que dará à criança os nutrientes e a energia necessária para que ela sobreviva sem o leite da mãe. O resultado do teste genético sai em aproximadamente uma semana.

Há outro tipo de intolerância à lactose, a chamada deficiência primária, mas essa só costuma se manifestar após a infância. Isso porque, assim como todos os mamíferos, nós não fomos “programados” para tomar leite a vida inteira. Há um segundo gene em nosso DNA que regula a produção de lactase ao longo da vida. O “normal” é que, com o tempo, nosso corpo produza menos enzima e tenha mais dificuldade para digerir o leite. Alguns organismos não manifestam essa dificuldade, mas boa parte de nós precisa abandonar o hábito de tomar leite. Esse segundo tipo de intolerância também pode ser identificado pelo teste  genético.

O teste genético para intolerância congênita custa R$ 488. Há outros dois exames comuns para identificá-la: a prova de absorção e o hidrogênio exalado. O primeiro custa cerca de R$ 255 e o paciente ingere em jejum um líquido com dose concentrada de lactose durante duas horas. O laboratório coleta cerca de quatro amostras de sangue nesse intervalo de tempo para medir o nível de glicose (se ele não aumenta, é porque a lactose não está sendo digerida). No teste de hidrogênio exalado, o paciente também ingere uma solução de lactose e o ar expirado é medido em intervalos regulares. Como as bactérias que fermentam a lactose liberam hidrogênio, níveis elevados desse gás indicam intolerância.

Intolerância x Alergia

Não confunda intolerância à lactose com alergia ao leite, porque são dois problemas diferentes! A alergia é uma resposta imunológica do organismo à proteína do leite, que pode ser de vaca, de cabra, de búfala. O organismo entende essa proteína como um agente estranho que precisa ser combatido e desencadeia reações alérgicas como diarreia, urticária, asma e até febre. A intolerância está relacionada à falta de lactase e à incapacidade do organismo de digerir o açúcar do leite. Mas ambos precisam ser diagnosticados e tratados adequadamente, com o acompanhamento de um médico.

Leia aqui outros artigos sobre a diferença entre Intolerância e Alergia:

14 respostas para "Novo exame facilita diagnóstico de Intolerância à Lactose em bebês e crianças"
  1. oi eu gostaria de agradecer muito pelas receitas por que minha filha tem 1 ano eu descobri a muito pouco tempo que ela tem intolerância a lactose e agora com estas receitas ficou tudo mais fácil a medica dela gostou muito eu contei sobre as receitas a medica disse que são ótimas muito obrigada pela sua ajuda…

  2. MENINA MINAH FILHA FEZ O TESTE DE SALIVA DEU INTOLERNATE A LACTOSE. SO QUERIA SABER PODE USAR LEITE DE COCO NAS RECEITAS . HUM SERA QUE ESTES LEITES QYE FALAMR 9 LACTOSE PODE MEMSO TOMAR. ME DESCULPE PELOS EROS VIU. SOU NOVA NO ASSUNTO.

  3. Boa tarde,
    estava lendo sua publicação referente ao exame de lactose.
    o ALERGOLOGISTA DO MEU FILHO PEDIU ESSE EXAME, MAS COMO MEU FILHO APRESENTA AUTISMO FICOU BEM DIFICIL DE FAZR JÁ QUE ELE TERIA QUE INGERIR O LÍQUIDO E DEPOIS COLHER 4 TUBETS DE SANGUE DE MEIA EM MEIA HORA.
    Enfim, acabei de ler seu artigo e vi que tem um exame um pouco mais caro mas que também detecta essa alergia.
    Teria como me indicar o nome do exame, e onde eu poderia faze-lo?
    AGRADEÇO A AJUDA.

    • Patricia, realmente eu não conheço esses exames. Vi essa matéria e quis compartilhar com vcs. Posso ficar atenta e caso eu saiba de alguma coisa passo pra você. Desculpe não poder ajudar mais. Bjss

  4. Boa tarde enho uma bebe de 5 mese e só mama no peito, ha mais ou menos um mes veio apresentando uma alergia na pele muito forte qnd toma predsin passa mais ja tomou 2 vezes e depois de 3 dias de tomoar o mesmo as lesões voltam piores ainda, gostaria de saber se existe um exame de sangue especifico que possa saber o que eu estou comendo que esta dando esta alergia na minha bebe, não aguento mais ela esta tomando direto polaramine mais nao adianta, só com o presdsin ela melhora mais não posso dar mais!

    • Oi Ruth, querida creio que vc deveria procurar um gastro, não sei se já foi consultar… e uma nutricionista funcional paralelamente. Esses dois profissionais trabalhando juntos quem sabe podem descobrir. Realmente não saberia te indicar um exame. BJss e boa sorte com sua pequena :)

  5. Estou na busca de um médico que possa me ajudar, pois ja fiz o teste e deu positivo, mas meus sintomas sao um pouco diferentes, tenho gases e o lado esquerdo da barriga doi muito, conhecem algum especialista pra me orientar?

    • Oi Karina, não tenho nenhum para indicar, infelizmente. Você mora em que região? Minha sugestão é que você procure um gastro e juntamente uma nutricionista funcional. Creio que trabalhando juntos eles poderão te ajudar. Bjsss e melhoras..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *