Compartilhe →

pao frances

Há muito se fala sobre os benefícios de uma dieta sem glúten, mas ultimamente esse assunto está ainda mais na moda. Isso devido ao fato de muitas celebs terem descoberto que essa dieta emagrece. Encontrei algumas matérias rodando pela internet e vou reproduzí-las aqui pra vocês.

Vejam abaixo o que saiu no site da Folha:
Fonte: folha.uol.com.br

Antes praticada só por necessidade, a dieta sem glúten está conquistando novos adeptos: interessados em perder peso ou ganhar saúde. O cardápio, já adotado por celebridades como a atriz Juliana Paes, condena a farinha de trigo e seus derivados, como pão e macarrão, e proíbe qualquer alimento com aveia, malte, centeio e cevada – incluindo cerveja. A promessa é melhorar a função do intestino e, de quebra, acabar com males como a enxaqueca.

O glúten é uma proteína vegetal que, no organismo de pessoas sensíveis, pode provocar reações, entre elas diarreia, flatulência e fadiga. A sensibilidade mais comum é a doença celíaca, intolerância ao nutriente que atinge cerca de 1% da população. Para quem tem a doença, ficar longe do glúten é fundamental. Para pessoas saudáveis, há controvérsia.

Recentemente, o Conselho Regional de Nutricionistas da 3ª Região (que inclui o Estado de São Paulo) lançou um parecer oficial sobre o tema. O documento diz que o glúten só deve ser tirado da dieta se houver diagnóstico de doença celíaca, alergia ou sensibilidade ao nutriente.

“Nutricionistas estavam tirando a proteína da alimentação de pessoas que queriam emagrecer ou curar um problema digestivo, sem diagnóstico”, diz Thiago Sacchetto de Andrade, nutricionista e conselheiro da entidade. “É errado. Glúten não faz mal para a população em geral.”

BENEFÍCIOS 

A proteína não faz diferença na nutrição. A publicitária Patrícia Nery, 38, deixou de comer glúten para emagrecer. De junho a dezembro do ano passado, perdeu 11 quilos. “Foi a única coisa que mudei na minha alimentação. Se quero comer macarrão, tudo bem. Só que como sem glúten”, diz. Ela conta que já havia seguido várias dietas sem sucesso. “Perdia peso em pouco tempo, mas recuperava. Hoje está mais fácil manter.”

Regina Racco, 61, professora de ginástica, tinha falhas de memória. Pesquisando, achou estudos segundo os quais a alimentação sem glúten é boa para portadores de Alzheimer. Com orientação de nutricionista, cortou a proteína e, em oito semanas, perdeu 13 quilos. “Emagreci sem perceber. Minha compulsão por comida acabou.” A memória, diz ela, melhorou.

Especialistas concordam que a sensibilidade ao glúten pode ter muitos sintomas. A gastropediatra Vera Lúcia Sdepanian, chefe do ambulatório de celíacos da Unifesp, lembra de cabeça mais de 20 manifestações da doença celíaca, desde deficiências de vitaminas, dermatite e dor articular até osteoporose. Mesmo quem não tem a doença pode manifestar algum tipo de sensibilidade, de acordo com a gastroenterologista Lorete Maria da Silva Kotze, professora da PUC-PR. “Há um espectro muito grande de desconfortos relacionados ao glúten. O nutriente é absorvido pelo aparelho digestivo, mas sua ação é sistêmica. Isso torna o diagnóstico mais complicado”, complementa.

Ganho de peso não está na lista de sintomas associados à intolerância a glúten. Mesmo assim, alguns médicos acreditam que tirar o nutriente ajuda a perder peso. “A digestão dessa proteína é difícil, o intestino fica inchado. Pessoas com sobrepeso ou doenças crônicas deveriam tirar o glúten”, diz a nutróloga Tamara Mazaracki, membro da Associação Brasileira de Nutrologia. “É uma proteína que não faz falta. Sem ela, você se alimenta melhor. Em vez de ficar no pão com trigo, passa a consumir quinoa, milho.”

Para a gastropediatra Lenora Gandolfi, da Universidade de Brasília, não há comprovação científica de que tirar o glúten faz perder peso. O mesmo pensa a nutricionista Lara Natacci, da DietNet. “Não é a ausência do glúten que emagrece. Ao cortar esse item, você troca alimentos gordurosos e industrializados por opções mais saudáveis. A perda de peso deve ser relacionada a isso.”

Para Vera Sdepanian, qualquer recomendação nutricional feita sem diagnóstico deve ser condenada. “A doença celíaca é séria, exige mudança de hábitos e pode ter consequências graves se não for tratada. A dieta é restritiva e difícil de ser seguida. Não pode ser para todos.”

O diagnóstico da intolerância alimentar pode ser feito com um exame de sangue, teste genético e, se necessário, biópsia do intestino.

trigo

 

E o que saiu no site da revista Saúde:
Fonte: saude.abril.com.br

Há quem suspeite que esse ingrediente, encontrado em pães e massas, seja o novo inimigo da balança — e da saúde. Os especialistas, no entanto, acreditam que isso não passa de mera falácia.

Sabe aquelas coisas que estão sempre por perto, mas a gente nem nota ou sequer conhece o nome? Com o glúten é assim. Apesar de estar presente em todos os alimentos que levam trigo, centeio, cevada, aveia ou malte, essa proteína é uma desconhecida de grande parte do público. Na verdade, era. De uma hora para outra, os holofotes se voltaram para esse nutriente graças a uma nova dieta que bane o glúten do cardápio com a promessa de enxugar a silhueta.

Celebridades como Luciana Gimenez divulgam que já aderiram ao menu sem o ingrediente. Além de laticínios, a apresentadora de tevê restringiu o consumo de trigo para ostentar 6 quilos a menos. Para adicionar mais fermento ao modismo, um livro intitulado Glúten e Obesidade: A Verdade Que Emagrece (Editora R. Racco), da carioca Regina Racco, já vendeu 50 mil exemplares, tornando-se um bestseller. Nele, a professora de ginástica íntima conta ter descoberto por acaso que abolir a substância dos pratos a fazia perder peso.

Quem não pensa só no ponteiro da balança também começa a se questionar: seria melhor evitar o glúten por uma questão de saúde? Afinal, a oferta de produtos sem essa proteína aumenta nas gôndolas dos supermercados. Sem falar em muita gente por aí que anda dizendo que ganhou mais disposição e ficou com um abdômen menos inchado depois de cortar massas e pães do dia-a-dia. Diante de tanta celeuma, SAÚDE! foi averiguar essa história com nutrólogos, nutricionistas e gastroenterologistas.

Os especialistas afirmam sem papas na língua: a doença celíaca é o único problema de saúde que exige a retirada total do glúten da alimentação (veja o complemento desta matéria). “Não existe base científica para condenar esse componente do trigo”, diz Jaime Amaya Farfan, cientista de alimentos da Universidade Estadual de Campinas, no interior paulista. “A não ser no caso da doença celíaca, não há evidências de que o glúten seja uma proteína ruim para o organismo de indivíduos saudáveis nem que tenha a ver com a obesidade.”

Esse elo também é contestado pela nutricionista Daniela Margo, de São Paulo. “Inexistem provas de que eliminá-lo reduz a circunferência abdominal”, frisa a especialista. Sua colega Mônica Beyruti, corresponsável pelo Departamento de Nutrição da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica, completa: “Ok, se minimizarmos o consumo do glúten, que está presente em muitas fontes de carboidrato, haverá redução de calorias e de peso. Mas isso vale para qualquer tipo de restrição alimentar”.

E você, o que acha?
Veja outras matérias relacionadas e o que estão falando por aí:

Folha – Repórter que abriu mão da farinha de trigo (e derivados) e perdeu 10 kg!
Pense Leve – Dieta sem Glúten
Dieta Já – Elimine 2 kg com dieta sem glúten
Spa Colonial Med – A Dieta sem Glúten

36 Respostas para A polêmica Dieta Sem Glúten para emagrecimento

  1. Rosemeri disse:

    Ja tentei varias dietas sem sucesso.
    Resolvi cortar o glutem para fazer o teste,e para minha surpres, estou me sentindo ótima,ja perdi peso e medidas, minha anciedade sumiu por completo,isso tudo em 20 dias. Ja estou tentando mudar os habitos da minha familia toda.estou trocando todas as receitas que vão farinha que contem glutem, por farinha de arroz, as receitas ficam mais leves.
    Declarei guerra contra o glutem.
    Abraço
    Ob:Recomendo a todas as pessoas esperimentarem!!

  2. Jéssica Oliveira disse:

    Olá,adorei o site,adorei as receitas e inforções sobre o assunto. Tenho 23 anos e ja tentei algumas dietas e não consigo emagrecer,acabo por me sabortar eu acho… e me falaram dessa novidade,pesquisando vi que tenho certos sintomas que podem ser alergia a lactose… Vou testar estou muito animada, espero que tenha resultados,junto com os treinos. Parabéns pra vcs

  3. Bethânia disse:

    Olá, que massa esse blog!

    Estou amamentando uma fofinha de 3 meses que sofre com os incômodos gastrointestinais: gases, refluxo, diarreia…
    Nem imaginava o que poderia ser a causa disso quando uma amiga sugeriu e o glúten? e a lactose? Sim, a minha alimentação afetando a bebezinha! Estou há 8 dias (quase) sem glúten e laticínios, ela já está muito melhor e eu também de quebra. Grata por essa força com as receitas e textos
    abraço,
    Bethânia :D

    • Débora disse:

      Oi Bethânia, q bom q ela melhorou! Eu cuidei bastante tb. Hj meu nenê tem 6 meses e já está entrando nas papinhas. Mas td cuidado vale a pena né? Bjssss e sucesso com a pequena!

  4. Luísa Fernando disse:

    Há mais de um ano pesquiso em sites nacionais e do exterior quais são os melhores (e os piores) alimentos para o corpo humano. A minha conclusão é de que devemos abolir da nossa dieta os sete maiores “venenos”, por ordem de perversidade: 1) Refrigerantes (é tão óbvio que nem deveria estar na lista); 2) Todo e qualquer alimento com glúten; 3) Todo e qualquer alimento com açúcar; 4) Alimentos a base de milho; 5) Todos os alimentos a base de soja (exceto, a fermentada, que é consumida pelos chineses há milênios. Mas onde encontrá-la?); 6) Todas as frutas fora de época (a frutose mata aos poucos!); 7) Todos os óleos de cozinha, principalmente uma assombração chamada de canola, que é apenas uma sigla de um produto industrial canadense. A exceção é o de coco ou manteiga clarificada, chamada de ghee). Oportunamente, falarei dos melhores alimentos.

    • Elis disse:

      Bom com tanta restriçoes creio que seja absurda seguir uma dieta assim, primeiro porque requer um tempo enorme na preparacao de substitutos, depois porque requer um acompanhamento de profissional especializado coisa que a maioria da população não tem condições de pagar e para que? isso vai fazer alguém viver 150 anos? bem sou a favor sim da alimentação saudável e consumo moderado de açucares e gorduras mas acho que já estamos indo para o exagero.

  5. isabelkonzen@gmail.com disse:

    Fazendo uma pesquisa a respeito dos alimentos sem glúten e sem lactose achei o link deste site e gostei muito, tenho uma doença autoimune chamada “espondiloartrite” causa desgaste nas articulações e muita dor. Além de conhecer o tratamento de vitamina D do Dr. Cícero Coimbra que faço a 5 meses também tenho mudado muito a minha alimentação (para melhor é claro). Deixei por completo o refrigerante,sucos em caixa,arroz branco, leite e seus derivados, óleos em geral (menos de oliva, óleo de coco), carne de frango, margarina,agora estou tirando também o glúten (para prevenção) vale a pena pelos benefícios que traz…além de emagrecer também. Gostei muito de ver que temos bastante opções de alimentos para não sofrer sem o glúten. Há é claro que coloquei na minha dieta muita verdura e frutas…tem como sobreviver sem agredir nosso organismo. Boa saúde a todos!!!

    • Débora disse:

      Oi Isabel, nossa.. não conhecia essa doença. Muito bom cuidar da alimentação, acho que previne muitas coisas mesmo. Um grande abraço, que bom que nos encontrou!!! Sucesso e muita saúde :)

  6. DEIXEI MEU COMENTÁRIO AQUI, MAIS NÃO VEJO! AMEI SABER E APRENDER MAIS SOBRE ESSE TEMA, OBRIGADO!!!!

  7. carla simone disse:

    óla DEBORA!!! FIQUEI MUITO FELIZ CO TUDO QUE LI AQUI. TENHO PROBLEMA SÉRIO DE COLUNA, ESTOU A DOIS MESES DE CAMA, ERNIA DE DISCO, MUITO SAFRIMENTO!! TIVE A FELICIDADE DE RECEBER A VISITA DE UMA AMIGA DA MINHA SOBRINHA EM INHA CASA, QUE VEIO ME FALAR DA DIETA DO GLUTEN E UMA MUDANÇA RADICAL NA MINHA ALIMENTAÇÃO. ELA TBM ME FALOU DA IMPORTANCIA DA VITAMINA D NA NOSSA ALIMENTAÇÃO…ME DISSE PARA TOMAR SOL TODO DIA PELA MANHÃ,UNS VINTE A TRINTA MINUTOS…TENHO FEITO TUDO ISSO, E TE CONFESSO QUE JÁ ME SINTO BEM MELHOR!!!!! NÃO TIVE MUITA DIFICULDADE PORQUE, AQUI EM CASA CONSUMIMOS MUITA FRUTA E VERDURAS. PRETENDO TBM PERDER PESO, VOLTO AQUI DEPOIS PRA TE DAR NOTICIAS!!! BJS

    • Débora disse:

      OI Carla!! Isso tudo é ótimo! Realmente não basta apenas trocar os alimentos que contem glúten pelos que não contém. É necessário ter uma alimentação mais saudável no geral, excluir industrializados sempre q possível, preferir alimentos frescos, feitos em casa, etc…
      Depois me conte o resultado!! Quero saber tudo!! Bjss

  8. Ádilon Ferraz Ribeiro disse:

    Olá! Primeiramente quero parabenizar pelo site que é bastante instrutivo. Eu decidi tirar alguns venenos da minha vida da seguinte maneira: a cada 15 dias tiro um. Na primeira quinzena tirei o glúten, na segunda, que aliás ainda não completei, estou tirando a lactose e na terceira vou tirar o açúcar. Meus refluxos noturnos acabaram, porém infelizmente estou engordando, talvez por eu conpensar a ausência da lactose e do glúten por outros alimentos prejudiciais. Minha dúvida é a seguinte: quais alimentos podem estar me engordando mesmo com a retirada destes venenos que mencionei? Ficarei muito grato que me ajudem, pois não posso engordar, já estou com 100kg. Desde já grato!!!

    • Débora disse:

      Oi Ádilon, tudo bem? Isso, siga firme assim! Vc vai ver que vai dar bastante resultado. Minha sugestão é que você não tente substituir as coisas… acho que no início é melhor mesmo tirar, excluir o que tem glúten e leite. Em vez de comer macarrão sem glúten no lugar do macarrão comum, experimente comer outras coisas que a natureza oferece que já são naturalmente sem glúten, tipo arroz, batata, mandioca, milho, etc… e o leite também. Mas sempre com orientação de uma nutricionista profissional, isso é o mais importante. Sempre fiz todas minhas orientações com acompanhamento. Bjss

  9. Maria dos Santos Santana disse:

    Bom dia,do sem glúten, fico muito feliz quando abro mail e tem uma noticia como esta que acabo de ler do sem glúten,estou me formando em Nutrição e bato muito nesta questão do alimento sem glúten.inclusive meu trabalho acadêmico é uma receita e pratica de fazer.Depois de pronta vou postar a foto.

    Abraço
    Maroa dos Santos Santana

  10. Erika disse:

    Olá hj resolvi procurar algumas receitas sem glúten e sem lactose e encontrei este link, amei pois hj minha otorrino me disse que terei que tirar glúten e lactose do meu cardápio devido ao refluxo que descobri a um ano atrás. Gostei do comentários e acabei me identificando com algumas situações. Caso alguém tenha alguma receita gostaria que compartilhassem pois é novidade na minha vida esta dieta. Bjos

    • Débora disse:

      Oi Erika, tudo bem? Vi várias pessoas que melhoraram do refluxo fazendo uma dieta restritiva. Acredito q vc vá melhorar também :)
      Para ver as receitas navegue no site, na página principal. É super fácil, lá em cima na barra tem o ÍNDICE DE RECEITAS com muuuuuuuuuitas receitas, todas em ordem alfabética. Espero que ajude!! Bjss e seja bem vinda! Débora.

  11. Luciana disse:

    Uau!Essa sou Eu! Vou iniciar uma dieta sem glúten por recomendação médica devido a enxaqueca, barriga estufada e fadiga. Eu nem relacionava estes três sintomas quando o médico sugeriu a dieta. Lendo os cometários me identifico com os casos e fiquei animada(a dieta é mto difícil) pois me vejo totalmente nestas situações. Na próxima quinzena compartilho os resultados.

    • Débora disse:

      Oi Luciana, ah vou querer saber sim! No começo qdo vc tirar o glúten talvez sinta bastante cansaço, nos primeiros dias. Pelo menos eu me senti assim. Mas depois de 1 mês já começa a dar muita diferença. Bjss

  12. Lilian Carla Sotin Silveira disse:

    Durante muito tempo sofri com dores de cabeça constantes, dores articulares, principalmente nos joelhos. Tinha sido diagnosticada como condromalácia, achei que iria usar bengalas pra caminhar. Anemia que não sarava com ingestão de ferro, perda óssea, problemas intestinais. Estava sempre cansada, meio depressiva, com a minha barriga enorme. Achei que devia fazer uma dieta para diminuir aquela barriga e resolvi fazer uma dieta qualquer. Fui pesquisar e achei na net a tal da “dieta seca barriga” que corta o glúten da alimentação. Qual foi a surpresa, que no outro dia ja não estava com dor de cabeça, em 1 semana minha barriga tinha realmente diminuido e me sentia tão bem como a muito não sentia. Em 6 meses não tinha mais dores articulares e meu joelho está ótimo. Não sinto mais dores. Fui ao médico, fiz exames e biópsia do intestino, mas deu negativo. Não sei se era porque eu ja estava fazendo a dieta a 1 mes, porém, se eu triscar no glúten a dor de cabeça aparece na hora.

    • Débora disse:

      Oi Lilian, eu também senti o resultado na pele. Não sou celíaca, mas realmente os benefícios da dieta sem glúten pra mim são incontáveis. Tudo fica melhor, a começar pela disposição. Claro que ajuda também por conta de incluir mais alimentos naturais e menos industrializados. Que bom que vc melhorou, fico feliz! Talvez o resultado do exame deu negativo pq vc estava sem glúten há um tempo. Dizem que pra esse exame vc deve estar consumindo o glúten pro resultado não falhar. Um gde bjo e sucesso na sua saúde :) Conte com a gente! BJss

  13. sandra disse:

    eu comecei a dieta sem gluten e lactose a uma semana com orientação de nutricionista somente para perca de peso mesmo não sou celíaca, mas não estou vendo resultado nenhum será q ainda é cedo para saber

    • Débora disse:

      Sandra, infelizmente não posso te orientar sobre isso, não sou nutricionista. Converse com ela, veja se o que vc está fazendo está de acordo com o que ela sugeriu. Cada organismo funciona de um jeitinho especial ;) Bjsss e sucesso!

  14. michelle disse:

    Quanto a esta reportagem, tenho a dizer, que retirar o glúten da dieta não emagrece, pois, depois que eu descobri ser celíaca, até então, não conseguia alcançar o meu peso ideal, estava abaixo do peso. Assim, que comecei a fazer a dieta sem glúten, em dois meses alcancei o meu peso ideal. Talvez as pessoas emagrecem, que tiram junto com o glúten, outros alimentos que engordem.

    • Débora disse:

      Michelle, que bom que conseguiu alcançar seu peso! Na verdade cada organismo reage de um jeito né? O importante é estar sempre com saúde. Obrigada pela participação!

    • Pessoas realmente celíacas de fato não conseguem ganhar peso, correm inclusive risco de serem desnutridas se não tratadas.
      São coisas diferentes ser totalmente intolerante ao gluten e ter algum grau leve de intolerância a ele.

  15. Carolina disse:

    oi Débora, retirei o glúten a 2 anos por orientação da minha nutricionista por causa de infecção urinaria de repetição e dores articulares, desde então não tive mais esses problemas, algumas vezes como algo que tem glúten e logo vem a reação, muita sede, dor na pele e articulações, prostração e até febre… mas, não sou celíaca pelo exame de sangue. Fui numa alergista que disse que a melhor forma de saber sobre alergias alimentares é retirando e reintroduzindo alimentos um tempo depois.

  16. deorah Janaina disse:

    Oi Debora, parabéns pelo blog, muito bom! Eu não sou celíaca, mas eu faço a dieta do gluten e lactose. Tem dias que é dificil demais, pois há muitas tentações, mas, precisei fazer de verdade, nao pela vaidade de emagrecer, etc…Ma sim pra ter um funcionamento bom do intestino e percebo que quando como os tais gluten e lactose , pronto, já era…Já estou ha 8 meses, emagreci 5 kilos…Mas mudei totalmente minha alimentação, como muita salada, menos carne vermelha, não bebo refri há 4 anos e nao bebo mais cerveja há um ano e 3 meses, como arroz integral…Mas como já disse as vezes fica muito dificil ficar sem comer algo sem gluten, essa pascoa quebrei a dieta e os resultados foram pessimos…Mas to indo…dificilmente como um pão frances, caseiro (preparo os meus), macarrão, pizzas etc…Evito o maximo que posso, mas fiz tudo sob prescrição medica e o resultado é bom, vou levar para o resto da vida…Beijosss

  17. Simony disse:

    Olá Débora!
    Gostei muito do site e do artigo!
    Estou há apenas 7 dias sem glúten, resolvi fazer um teste com o meu corpo, ver como ele reagiria, se realmente a disposição aumenta, e consequentemente, se perco alguns kilos que me atrapalham há anos! Me sinto muito bem, vou banir ao máximo o glúten da minha dieta, acredito que ótimos resultados virão..
    Vou acessar muito o site pra me ajudar! =)
    Obrigadaa… Beijão

  18. Kel disse:

    Débora, tudo bem?
    Antes de mais nada, parabéns pelo blog. Passo sempre por aqui em busca de receitas e todo mundo lá em casa é fã da torta de maizena. Pelo menos 1 vez por semana tenho que fazer variando os recheios. Deliciosa!
    Bom, não sou celíaca, mas a dieta sem glúten me foi indicada para amenizar a alergia respiratória e também para melhor absorção pelo organismo do medicamento para hipotireoidismo. De início, o teste indicado pela nutricionista era de 3 meses. Lá se vão quase 6 meses sem o glúten e com uma melhora imensa na minha qualidade de vida. Nesse período eliminei 15 quilos retirando o glúten e com uma alimentação balanceada. Meu marido, que de início achava absurdo, começou também e conseguiu reduzir o peso e se sente muito melhor. Tenho amigos que também retiraram o glúten, emagreceram e estão super bem de saúde. A melhora é nítida, principalmente no ânimo, na disposição, parece que o corpo trabalha mais leve. Comemos tudo que comeríamos normalmente (pizza, pastel, bolos e pães) só que sem glúten e o resultado disso é maravilhoso. Não acredito que retirar o glúten seja uma “dieta da moda”, até porque é uma dieta trabalhosa, sem muitos produtos disponíveis à venda. Acredito que para algumas pessoas e eu me incluo nessa lista, a proteína realmente altera o metabolismo, prejudicando-o. Mas é importante fazer o teste sempre acompanhado por um bom profissional. Obrigada pelo espaço.

    • Débora disse:

      Oi Kel… nossa, muito legal seu depoimento. Eu também, como você não sou celíaca e a dieta sem glúten me foi indicada por causa das minhas crises de enxaqueca. Enfim, realmente a mudança é radical né? Resolve muito! Obrigada por compartilhar… um grande abraço e participe sempre!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>