Compartilhe!

A história de Anna Letícia Dorigoni

por

Anna Leticia

Personagem: Anna Letícia Dorigoni
Idade: 20 anos
Cidade: Cascavel – PR

A história

A descoberta da intolerância à lactose aconteceu quando ainda era bebê. A mãe passou a observar que sempre após as mamadas, Anna Letícia tinha fortes cólicas e a primeira providência foi procurar um médico. “O pediatra não quis fazer exame, mas minha mãe desconfiou e tirou por conta própria o leite da minha alimentação. Mais tarde, um pouco maiorzinha, fiz o exame que constatou intolerância mesmo, mas já não ingeria mais lactose. Minha mãe e minhas duas irmãs também são intolerantes à lactose”, conta a jovem que hoje tem 20 anos.

Aos 16 anos, ela diagnosticou que além da lactose, também era intolerante ao glúten. “Começaram a aparecer feridas nas minhas pernas, fui em dois dermatologistas diferentes mas eles não descobriram o que era e nem pediram exame de sangue. Um dia, por acaso eu estava junto com a minha mãe em uma consulta dela na gastroenterologista, e ela perguntou para a médica se ela tinha alguma ideia do que podiam ser essas feridas. Aí a doutora logo pediu o exame de sangue e a endoscopia e descobrimos que meu grau de intolerância ao glúten era muito alto. Já era doença celíaca. Imediatamente parei totalmente de consumir glúten”, lembra.

A família precisou se adaptar a uma nova rotina, já que toda a alimentação de Anna Letícia passou a ser diferenciada. Até mesmo objetos e utensílios da cozinha foram separados para uso exclusivo dela. “Em casa estou bem habituada, já tenho minhas coisinhas que gosto e posso comer. O problema é quando vou em um aniversário, ou alguma festa que tenha salgadinhos, bolos, docinhos, aí é difícil. Quando é assim eu como bastante antes de sair de casa pra não ficar com tanta vontade. Algumas pessoas que têm intolerância, costumam levar junto nessas ocasiões sua própria comida, eu não gosto muito porque chama muito atenção, aí como antes mesmo”.

Apesar dos desafios diários, ela é super bem resolvida quanto às suas restrições alimentares. “Desde que descobri, tentei enfrentar como algo normal. Descobri que tinha uma doença, mas que eu podia controlar se quisesse. O pior se tivesse algo que não pudesse controlar. E hoje é fácil encontrar alimentos e tudo mais”, ressalta a estudante.

 

*O ‘Sua História’ é um espaço destinado para você internauta compartilhar sua experiência no universo sem glúten e sem lactose. Como foi a descoberta? Quais foram os primeiros sintomas? Como é a sua rotina? Gosta de testar receitas SGSL? O que mudou depois do diagnóstico? Para participar deste quadro envie um e-mail para: [email protected] que faremos o contato. Será um prazer dividir a sua história com nossos leitores!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *