Compartilhe!

A história do pequeno Arthur

por

A história do Arthur que tem intolerância alimentar múltipla

Personagem: Arthur Mallmann e Kate Mallmann
Idade: 3 anos | 31 anos
Cidade: Pinhais – Paraná

A história

O Arthur tem só três aninhos de idade, mas muita história pra contar. Já nos primeiros dias de vida, as preocupações começaram a surgir. “Ele chorava demais, e a gente achava que era algum desconforto abdominal. Eu não pude amamentá-lo porque não tive produção de leite, então com 20 dias ele já estava utilizando fórmula (leite artificial)”, conta a mãe Kate Mallmann.

Outros sintomas, como alergia na pele, irritação e refluxo gástrico deixaram os pais ainda mais em alerta. Mas, a situação ficou mesmo preocupante aos seis meses, quando ele teve a primeira pneumonia. “Foi uma maratona de idas e vindas ao médico, e o pior: medicação indevida. Alguns médicos consideravam o quadro dele normal, diziam que era comum sentir dor, que ele era muito novinho e eu não me conformava com aquilo”, relembra a mãe.

Com um ano e meio, Arthur sofreu a sexta pneumonia, dessa vez nos dois pulmões e muito grave. “Foi um tratamento traumático pra nós, ele chegou a ficar um dia na UTI (Unidade de Terapia Intensiva), foi muito difícil”.

Depois de todo esse drama, exames e mais consultas, foi então que veio o diagnóstico: Alergia Alimentar Múltipla, ou seja, ele tem reações alérgicas a diversos alimentos. A partir daí a rotina do Arthur e de toda família iniciou um processo total de mudança, e não somente na alimentação. “São poucas as coisas que ele pode comer, é uma dieta muita restrita. Em casa tudo é separado pra ele, os talheres, as louças, os panos de prato… A esponja de lavar a louça não pode ser a mesma que a gente lava os nossos utensílios, tudo precisa ser separadinho, então a gente tem que ser bem cuidadoso com a rotina em casa”.

A internet e a troca de experiência com outras mães que passam pela mesma situação são as principais ferramentas de aprendizado de Kate. O universo das dietas restritas é bastante complexo e por isso a missão diária é driblar os desafios. “Coloquei ele na escolinha bem cedo, mas até se adaptar a uma que compreendesse realmente a sua situação, passamos por várias. Hoje graças a Deus ele está numa instituição ótima, e recebe toda a atenção necessária. E apesar de pequenininho, entende que não pode comer de tudo, ele vai crescendo e aprendendo a lidar com isso a cada dia”.

*O ‘Sua História’ é um espaço destinado para você internauta compartilhar sua experiência no universo sem glúten e sem lactose. Como foi a descoberta? Quais foram os primeiros sintomas? Como é a sua rotina? Gosta de testar receitas SGSL? O que mudou depois do diagnóstico? Para participar deste quadro envie um e-mail para:[email protected] que faremos o contato. Será um prazer dividir a sua história com nossos leitores!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *