Compartilhe!

A história de Fernanda Gomes Savi

por

Fernanda Savi descobriu a intolerância à lactose há cerca de um ano

Personagem: Fernanda Gomes Savi
Idade: 24 anos
Cidade: Cascavel – PR

A história
Depois de alguns exames de rotina e visitas ao médico, ela enfim pensou ter descoberto qual era o seu problema. “Comecei a ter alguns problemas com alimentação na época de faculdade, tinha 19 anos. Acho que a nova fase que estava vivendo afetou meu emocional. Fui ao médico, comentei os sintomas, entre eles muita dor abdominal, e ele diagnosticou como sendo Síndrome do Intestino Irritável”.

Mas, com o passar do tempo a dúvida começou a pairar novamente. “O médico nunca havia pedido pra eu fazer o exame de lactose, então sempre que eu comia e passava mal achava que era questão emocional mesmo. Ele não se atentou a isso, e eu fui atrás de fazer os exames. Minha irmã mais velha é intolerante, então fiquei em alerta. Comecei por conta própria a cortar o leite e derivados, e percebia melhoras no meu organismo”, conta a arquiteta Fernanda Gomes Savi, de 24 anos.

E não deu outra. O resultado do temido exame chegou, e ela teve a confirmação da intolerância à lactose, há um ano. “Passei muito mal após o exame, a ponto de ir para o pronto-socorro tomar soro, fiquei duas horas em observação”, lembra.

Desde então, Fernanda vive uma fase de adaptação. “Só tomo leite com baixa lactose, evito queijos e outros derivados, mas não é fácil. Às vezes sou teimosa, não deixo de comer, mas passo mal instantaneamente. Aí faço assim, quando vou num rodízio de pizzas, por exemplo, tomo enzimas de lactase, como uma forma de precaução”.

Outro grande desafio relatado por ela é a alimentação em família. Os pais não são intolerantes, e muitas vezes, é ela quem precisa se adequar ao cardápio deles. “Quando eu como sozinha consigo me policiar, mas em casa a tarefa não é tão simples. Minha irmã que é intolerante já é casada, então sou a minoria. Como vou mudar o hábito deles?”.

Por outro lado, os efeitos da nova rotina alimentar começam a surgir e sinalizam que Fernanda está no caminho certo. “Eu tenho como hábito correr pelo menos quatro vezes por semana, essa é a minha atividade física. E é incrível, se consumo lactose e corro, percebo que meu rendimento baixa drasticamente. Mas se me mantenho firme na dieta, o resultado é outro, muito melhor. É assim  que a gente vai conhecendo o nosso organismo, afinal preciso conviver com isso pelo resto da vida”.

Receita da Fernanda

Vitamina de frutas

  • 300 ml de leite de soja
  • 1 banana
  • 3 morangos
  • 1 colher de chá de mel

Modo de preparo
Bata no liquidificador todos os ingredientes até ficar homogêneo e sirva em um copo.

 

*O ‘Sua História’ é um espaço destinado para você internauta compartilhar sua experiência no universo sem glúten e sem lactose. Como foi a descoberta? Quais foram os primeiros sintomas? Como é a sua rotina? Gosta de testar receitas SGSL? O que mudou depois do diagnóstico? Para participar deste quadro envie um e-mail para: [email protected] que faremos o contato. Será um prazer dividir a sua história com nossos leitores!

Uma resposta para "A história de Fernanda Gomes Savi"
  1. Fernanda, minha história é muito parecida com a sua.

    Passei por diversos médicos e nenhum deles soube explicar como conviver com os sintomas da SII.
    Depois de muito pesquisar fiz os exames de lactose e para Doença Celíaca por conta própria… Acho muito difícil as pessoas conseguirem um diagnóstico se os próprios médicos não pedem os exames.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *